top of page
  • Foto do escritorRedação Europa

Danny Carreira vence Clio Trophy no Rali de Castelo Branco e Vila Velha de Rodão

Danny Carreira vence Clio Trophy no Rali de Castelo Branco e Vila Velha de Rodão

Com 23 anos e apenas 13 participações em ralis, há um novo nome a despontar na modalidade Danny Carreira, o incontestado vencedor da segunda prova do calendário do Clio Trophy Portugal. Navegado por Valter Cardoso, o português radicado na Suíça, venceu as 10 classificativas do Rali de Castelo Branco e Vila Velha de Ródão e ascendeu à liderança da competição.


Uma prova emocionante pela luta travada pelos restantes lugares do pódio, como provam os escassos 10,3 segundos que separaram as três duplas que se seguiram na classificação.


Duas provas, dois vencedores diferentes, lutas emocionantes e zero desistências por problemas técnicos. A época de estreia do Clio Trophy Portugal está a começar sob bons auspícios.


Depois do terceiro lugar conquistado no Rally de Lisboa, Danny Carreira (agora com Valter Cardoso como navegador) não deu hipóteses à concorrência no Rali de Castelo Branco e Vila Velha de Ródão. Não só fez o pleno de vitórias em classificativas, como, não raras vezes, intrometeu o Clio Rally5 entre carros de categorias mais competitivas.



À chegada a Castelo Branco e depois de dois dias disputados em estradas bastante rápidas e com temperaturas superiores aos 30 graus, o piloto sublinhou:

“Não estava à espera de impor esta superioridade. Acreditei que podia ganhar um outro troço, mas nunca todos. O segredo deste resultado reside no trabalho que todos desenvolvemos: desde o Valter, à equipa, que me proporcionou um carro espetacular. Estive muito confortável durante os dois dias, pelo que não posso estar mais satisfeito”.

Emocionante foi a luta pelo segundo lugar, com três equipas a partirem para a “Power Stage” separadas por escassos 8,8 segundos.


No final, vantagem para a dupla Pedro Pereira Jr./Tiago Silva, mas com o jovem piloto a admitir.

“Apesar do segundo lugar ser um resultado bastante bom, não estou nada satisfeito com o andamento. O carro é fantástico, mas não nos entendemos com estas classificativas tão rápidas. Na minha carreira, nunca me tinha acontecido andar tão longe do mais rápido, pelo que toda equipa tem de analisar o que aconteceu e encontrar explicações”.


Com Ricardo Cunha como navegador, Nuno Coelho conquistou o primeiro pódio da época no Clio Trophy Portugal.

“O carro esteve espetacular e acumulámos quilómetros. É verdade que podíamos ter sido mais rápidos, mas preferimos não correr grandes riscos. Está-se a andar muito depressa e, neste rali, o Danny esteve inacessível. Pela minha parte, estou a divertir-me bastante a fazer o troféu”.

Depois da vitória no Rally de Lisboa, Gil Antunes (desta vez, com Fábio Ribeiro como navegador), não teve uma prova isenta de percalços. No troço inaugural do Rali Castelo Branco e Vila Velha de Rodão perdeu quase um minuto na sequência de um furo e depois ainda sofreu uma penalização de 10 segundos por antecipar a partida numa especial.

“Depois destes azares fizemos a recuperação possível. Andámos num bom ritmo, fizemos tudo para ainda chegar a um dos lugares do pódio, mas o mais importante é que conquistámos importantes pontos para o troféu”.

Depois da desistência no Rally de Lisboa, Carlos Marreiros Jr., com Ricardo Barreto como navegador, terminou num positivo quinto lugar.

“Acumulei quilómetros, experiência e melhorei os tempos nas segundas passagens pelas classificativas. O carro é espetacular, por isso, estou satisfeito com o resultado”, sublinhou o jovem algarvio.

Com a sexta posição, a dupla Luís Caetano/David Monteiro conquistou importantes pontos para o troféu.

“Num rali bastante rápido, andámos sem correr riscos, com o objetivo de ganhar experiência com o carro”.

Com o consagrado Nuno Rodrigues da Silva como navegador, Paulo Barata foi o sétimo classificado.

“O balanço é muito positivo. Já desfrutei do carro, que é espetacular e aprendi também muito com o Nuno. Venham as próximas provas para continuar a divertir-me”, sublinhou o piloto.

O algarvio Vasco Tintim, com Nuno Duque como navegador, terminou na oitava posição o Rali de Castelo Branco e Vila Velha de Rodão.

“Mais uma estreia num rali, mas gostei bastante da experiência. O carro é espetacular e os quilómetros que acumulei foram importantes para divertir-me ainda mais nas próximas provas”, afirmou o piloto.

Depois da desistência por acidente no Rally de Lisboa, a dupla Henrique Azenha/Hugo Marques não escondeu a satisfação pela conquista do nono lugar.

“Estou muito contente, pois não cheguei a Castelo Branco com a moral em alta.  A confiança foi aumentando ao longo da prova, consegui fazer tempos no ritmo do Tintim, pelo que não se pode pedir mais a alguém com a minha inexperiência e idade”, destacou o decano do Clio Trophy Portugal.

Depois da saída de estrada no dia inaugural, a dupla José Pedro Quintas/Nuno Carvalhosa regressou na segunda etapa, em “Super Rally”, fazendo quilómetros e acumulando experiência com o Clio Rally5, que vão ser importantes para o futuro.


Nos dias 30 e 31 de agosto, o Constálica Rallye Vouzela e Viseu é a prova que se segue, a terceira do calendário do Clio Trophy Portugal.

 


Classificação final do Rali Castelo Branco e Vila Velha de Rodão

1º Danny Carreira/Valter Cardoso, 1h03m13,6s

2º Pedro Pereira Jr./Tiago Silva, a 1m55,4s

3º Nuno Coelho/Ricardo Cunha, a 2m01,7s

4º Gil Antunes/Fábio Ribeiro, a 2m05,7s

5º Carlos Marreiros Jr./Ricardo Barreto, a 3m51,6s

6º Luís Caetano/David Monteiro, a 3m55,3s

7º Paulo Barata/Nuno Rodrigues da Silva, a 6m06,5s

8º Vasco Tintim/Nuno Duque, a 9m13,2s

9º Henrique Azenha/Hugo Marques, a 9m33,1s

10º José Quintas/Nuno Carvalhosa, a 17m23,5s

 

 

 

Classificação do Clio Trophy Portugal

1º Danny Carreira, 43 pontos;

2º Gil Antunes, 40;

3º Pedro Pereira Jr., 37;

4º Nuno Coelho, 27;

5º Paulo Barata, 14;

6º José Pedro Quintas, 13;

     Luís Caetano, 13;

8º Vasco Tintim, 11;

9º Carlos Marreiros, 10;

10º Henrique Azenha, 4.

Comments


300.250.png
Pottenza Global Consulting
bottom of page