top of page
  • Foto do escritorRedação Europa

Hyundai regressa à Rampa Internacional de Pikes Peaks


Hyundai regressa à Rampa Internacional de Pikes Peaks

A Hyundai anunciou o seu regresso à lendária Rampa Internacional de Pikes Peak, a 23 de junho de 2024. A corrida deste ano para o cume da American’s Mountain será mais um marco na longa história da Hyundai com o evento de Colorado, um projeto que começou em 1992.


A Hyundai participará na Rampa Internacional de Pikes Peak de 2024 com uma equipa de quatro pilotos:

• Paul Dallenbach – Onze vezes vencedor da Rampa Internacional de Pikes Peak, estabeleceu o recorde geral em 1993;

• Robin Shute – Quatro vezes vencedor geral e detentor do título de ‘Rei da Montanha’ em Pikes Peak;

• Daniel “Dani” Sordo Castillo – Piloto espanhol de WRC da Hyundai Motorsport;


Um quarto piloto será anunciado pela marca, bem como quais os carros de competição que os pilotos irão pilotar e os objetivos de cada equipa.


“O piloto é um dos elementos mais importantes para se ser bem-sucedido na Rampa Internacional de Pikes Peak”, afirmou Till Wartenberg, Vice-Presidente da Hyundai e Diretor da N Brand and Motorsport. “Selecionámos especialistas de topo como Robin Shute e Paul Dallenbach, que venceram o evento geral e na sua classe, 15 vezes. Estes dois pilotos têm um historial incrível e conhecem bem a rampa. A inclusão do piloto do WRC, Dani Sordo, é muito entusiasmante e ajudar-nos-á a atrair um público global para a mítica rampa.”

Hyundai regressa à Rampa Internacional de Pikes Peaks

“Pikes Peak é um dos desafios únicos e históricos que ainda restam no desporto automóvel”, afirmou Randy Parker, CEO da Hyundai Motor America. “Resistiu ao teste do tempo porque a montanha nunca cede. O clima torna extremamente difícil conseguir uma corrida limpa e, para conquistar a montanha, tudo tem de correr na perfeição. É necessária uma enorme quantidade de preparação e um pouco de sorte para bater e estabelecer recordes. A ida a Pikes Peak irá provar a força que estes quatro veículos têm.”
“A Rampa Internacional de Pikes Peak representa um novo, único, e excitante desafio para a nossa equipa, porque a Hyundai já tem uma história rica de participação no evento que remonta a 30 anos”, disse Bryan Herta, presidente e CEO da Bryan Herta Autosport. “Estamos a contar com muitos especialistas no evento, bem como com a engenharia e a experiência da Hyundai. Queremos mostrar o que os automóveis Hyundai podem fazer num dos desafios mais difíceis do desporto automóvel.”

A Hyundai também está a trazer técnicos e membros da equipa que têm uma grande experiência de trabalho em Pikes Peak. Estes especialistas conhecem a pista, as condições climatéricas, e a necessidade de mobilidade para subir e descer a montanha durante os treinos.


Hyundai regressa à Rampa Internacional de Pikes Peaks

História da Hyundai em Pikes Peak


1992 – Este foi o primeiro ano em que um Hyundai foi registado como tendo competido em Pikes Peak. Rod Millen venceu a divisão Showroom Stock com tração às 2 rodas – 13:21.17. Millen conduziu um Hyundai Scoupe equipado com o novo motor turbo da empresa, de 16 válvulas e dupla árvore de cames à cabeça da série Alpha.

1993 – Rod Millen terminou em 2º lugar na divisão Pikes Peak Open num Hyundai Elantra de 1993, com um tempo de 11:57.34.

1996 – Paul Choiniere terminou em 2º lugar o seu ano de estreia em Pikes Peak, na divisão Pikes Peak Open, com um Hyundai Elantra de 1996, com um tempo de 11:49.83.

1997 – Paul Choiniere venceu a divisão de Pikes Peak Open num Hyundai Tiburon de 1997, com um tempo de 11:56.79.

1998 – Paul Choiniere ficou em 2º lugar na divisão Pikes Peak Open com um Hyundai Tiburon de 1997, com um tempo de 12:09.24.

1999 – O estreante Andrew Bomhop ficou em 3º lugar no Pikes Peak Open com um Hyundai Elantra de ’96, com um tempo de 12:39.62; Paul Choiniere não terminou a prova no seu Tiburon de 1999, com a equipa Libra Racing de John Buffum.

2000 – Paul Choiniere regressou à divisão Pikes Peak Open num Hyundai Tiburon de 2000, terminando em 2º lugar, em 11:26.05.

2002 – Paul Choiniere ficou em 2º lugar no Open Rally num Hyundai Tiburon de 2003, com o tempo de 12:11.30.

2004 – Andrew Barnes e o navegador, Leuan Thomas – ambos estreantes em Pikes Peak – terminaram em 3º lugar no seu Tiburon em Rally – Grupo O, com um tempo de 12:41.30.

2009 – Rhys Millen venceu a divisão Time Attack 2-Wheel Drive num Hyundai Genesis de 2010, com um tempo de 12:09.397, estabelecendo um recorde da divisão.

2010 – Rhys Millen terminou em 3º lugar na categoria Unlimited com um carro RMR JE09, em 11:06.208.

2011 – Pai e filho Millens correram em duas divisões, ambos em modelos Hyundai. Rhys terminou em 2º lugar na divisão Unlimited, atrás do japonês Nobuhiro Tajima, que finalmente bateu a barreira dos 10 minutos – 09:51.278, um recorde do percurso. O tempo de Rhys foi de 10:09.242 no seu Hyundai RMR PM58. Rod conquistou a vitória na divisão Time Attack 2-Wheel Drive no seu Hyundai Genesis Coupe, com um tempo de 11:04.912, um recorde da divisão. Lauchin O’Sullivan conduziu um Hyundai Veloster de 2012 na divisão Pikes Pikes Open, mas não terminou a prova.

2012 – Rhys Millen venceu o ‘Rei da Montanha’ e estabeleceu o tempo geral mais rápido, estabelecendo um recorde do percurso no processo. Para a 90ª edição da Rampa Internacional de Pikes Peak, Millen inscreveu um Hyundai Genesis Coupe de 2012 na divisão Time Attack e registou um tempo de 09:46.164. Este foi o primeiro ano em que a pista foi completamente pavimentada.

2013 – Rhys Millen regressou, desta vez, na divisão Unlimited. Millen pilotou o seu Hyundai PM580T de 2013 até ao cume da montanha em 09:02.192, conquistando o 2º lugar. Paul Dallenbach venceu a divisão Time Attack no seu Hyundai Genesis Coupe de 2013 em 09:46.001, um novo recorde da divisão.

2014 – O estreante em Pikes Peak, Jonathan Newcombe, conduziu um Tiburon de 2008 até ao cume em 11:37.084, para terminar em 9º lugar na divisão Time Attack 1.

2015 – Newcombe regressou com o seu Tiburon, mas não terminou a prova, na divisão TA1.

2016 – Newcombe fez a sua terceira aparição na montanha para o 100º aniversário desta corrida icónica, inscrevendo o seu Tiburon uma vez mais na divisão TA1. Terminou em 10º lugar com um tempo de 11:30.766.

2017 – Dois Hyundai entraram na divisão A1. Newcombe regressou num Tiburon para a sua quarta participação e Rhys Millen entrou com um Hyundai Genesis Coupe de 2012, vencendo a divisão em 09:47.427.

2018 – Jonathan Newcombe entrou com o Tiburon na divisão TA1, mas não conseguiu arrancar no dia da corrida.

 

Rampa Internacional de Pikes Peak

A Rampa Internacional de Pikes Peak, também conhecida como “The Race to the Clouds”, é uma subida anual de automóveis ao cume de Pikes Peak, no Colorado, EUA, em estradas públicas. O percurso mede 12.42 milhas (19.99km) e apresenta mais de 156 curvas, subindo de 1.440m (4.720 pés) no início da prova – na Milha 7 da Autoestrada de Pikes Peak –, até à meta – a 4.302m (14.115 pés) –, com inclinações médias de 7.2%. O percurso era composto por secções de gravilha e pavimento, mas desde agosto de 2011, a autoestrada foi totalmente pavimentada – todos os eventos subsequentes foram realizados em asfalto de início a fim. A corrida é auto-sancionada, e realiza-se desde 1916. Atualmente, é disputada por uma variedade de classes de veículos, atraindo uma grande variedade de máquinas. A Rampa Internacional de Pikes Peak funciona como o “Pikes Peak Auto Hill Climb Educational Museum” para organizar o evento anual de desporto motorizado.

Comments


300.250.png
Pottenza Global Consulting
bottom of page