top of page
  • Foto do escritorRedação Europa

XC90 vai para o museu: Volvo produziu seu último veículo com motor diesel


XC90 vai para o museu: Volvo produziu seu último veículo com motor diesel

No dia 26 de março, a Volvo Cars cumpriu a promessa feita em 2023 de abandonar a produção de automóveis a diesel e anunciou a produção daquele que foi o último modelo movido a gasóleo da história da Volvo Cars. Trata-se de um Volvo XC90 que saiu da linha de produção da fábrica da Volvo Cars em Torslanda, na Suécia, e que segue diretamente para o Museu da marca em Gotemburgo assinalando assim o fim de uma era.


O anúncio do fim da produção de veículos a diesel aconteceu durante a Climate Week em Nova York, em setembro de 2023 tornando a marca num dos primeiros fabricantes de automóveis tradicionais a dar este passo.


Este dia marcou uma nova era para a Volvo Cars. A decisão de eliminar completamente os motores diesel ilustra a rapidez com que tanto a indústria automóvel como a preferência dos clientes estão a mudar para responder à crise climática.


Há apenas quatro anos, o motor a óleo diesel liderava as vendas de veículos novos. Nessa altura, a maioria dos automóveis que a Volvo vendia era alimentada por um motor a diesel, enquanto os modelos eletrificados estavam apenas a começar a deixar a sua marca.


Desde então, essa tendência inverteu-se em grande medida, impulsionada pela evolução da procura do mercado, por regulamentos de emissões mais rigorosos e pela aposta da Volvo na eletrificação. A maioria das vendas da marca na Europa consiste agora em automóveis eletrificados, com um grupo motopropulsor totalmente elétrico ou híbrido plug-in.


O facto de haver menos carros a gasóleo nas ruas tem também um efeito positivo na qualidade do ar urbano; embora os motores a gasóleo emitam menos CO2 do que os motores a gasolina, emitem mais gases como o óxido de azoto (NOx), que têm um efeito adverso na qualidade do ar, especialmente nas zonas urbanas.


Recorde-se que, em 2022, a Volvo já havia decidido abandonar o desenvolvimento de novos motores de combustão. Nesse ano, a empresa vendeu a sua participação na Aurobay, a empresa de joint venture que albergava todos os restantes ativos para motores de combustão, garantindo que a Volvo já não iria gastar uma única coroa do seu orçamento de I&D no desenvolvimento de novos motores de combustão interna.


"Os automóveis elétricos são o nosso futuro e são superiores aos motores de combustão: geram menos ruído, menos vibração, menos custos de manutenção para os nossos clientes e zero emissões de gases de escape. Estamos totalmente concentrados na criação de uma gama vasta de automóveis premium, totalmente elétricos, que cumpram tudo o que os nossos clientes esperam de um Volvo. Serão também uma parte fundamental da nossa resposta às alterações climáticas." Jim Rowan, CEO - Volvo Cars.

Marcos importantes na história dos modelos a diesel Volvo

1979. Nem a Suécia nem a Europa são um mercado a gasóleo. Aqueles que compram carros a gasóleo tendem a ser condutores de táxi ou outras pessoas que percorrem longos percursos. Contudo, o consumidor começa, lentamente, a ver os benefícios dos motores a gasóleo por serem mais eficientes e a procura aumenta. Por estes motivos, a Volvo apresentou o seu primeiro automóvel a gasóleo de sempre: o Volvo 244 GL D6. O seu motor é potente, muito eficiente e o primeiro motor a gasóleo de seis cilindros do mundo para automóveis de passageiros!

 

2001. Os automóveis a gasóleo começam a conquistar o mercado. O lançamento da Volvo V70 marca igualmente a apresentação do primeiro motor a diesel Volvo de fabrico próprio. Esta peça de cinco cilindros, fabricada na fábrica da Volvo Powertrain em Skövde, na Suécia, vai tornar-se um enorme sucesso e equipar muitos automóveis Volvo em toda a Europa. É fabricado em várias versões diferentes e é tão potente que até está a ser utilizado nas pistas de corridas num automóvel chamado S60 Challenge.


2008. É a data do próximo grande marco diesel para a Volvo: o lançamento da gama Drive-E - com motores diesel de 1,6 litros, pequenos, mas altamente eficientes, capazes de percorrer 1.300 km com um único depósito e níveis de emissão de C02 tão baixos que são classificados como "motores verdes" na Suécia. Os motores Drive-E são construídos de forma flexível e funcionam bem em diferentes modelos Volvo. E, com o seu equilíbrio entre eficiência e desempenho, representam um grande passo em frente para a marca na tecnologia diesel.


2012. A Volvo lança o Volvo V60 D6 híbrido plug-in que é um automóvel único: é o primeiro híbrido plug-in do mundo equipado com um motor a gasóleo. À data, este era o modelo tecnicamente mais avançado de sempre - elétrico, híbrido e um muscle car, e uma verdadeira maravilha da engenharia. Dependendo do modo de condução, pode percorrer até 50 quilómetros com energia elétrica, tem uma autonomia total de até 1.000 quilómetros e, com uma potência combinada de 215+70 cavalos, acelera dos 0 aos 100 km/h em 6,2 segundos.


2013. Pela segunda vez na história, a Volvo lança uma família de motores a gasóleo totalmente construída inhouse: Volvo Engine Architecture (VEA). A combinação de uma pressão de injeção mais elevada e a tecnologia i-ART única é considerada revolucionária na indústria diesel. Os clientes Volvo podem agora usufruir de uma maior economia de combustível, emissões mais baixas e um elevado rendimento - e com um som distinto e estrondoso como bónus. Os novos motores são utilizados numa variedade de modelos e tornam-se um sucesso na geração 2 do XC90. Continuam a ser usados até ao fim, equipando a última V60 e XC90 a gasóleo desenvolvidas pela Volvo.


2023. A Volvo anuncia que vai abandonar os motores de combustão tendo vendido a sua participação na Aurobay, a empresa de motores de combustão que detinha em conjunto com a Geely Holding.


2024. O último automóvel a diesel da Volvo, o XC90, sai da linha de produção da fábrica da Volvo Cars em Torslanda, na Suécia, marcando uma nova era.


Um dos planos ambientais e de transformação mais ambiciosos da indústria automóvel.

A partir de 2030, a Volvo Cars pretende comercializar apenas automóveis 100% Elétricos e, atingir, até 2040, a neutralidade climática. Estas metas bem definidas, que visam a eletrificação total da Volvo, fazem parte de um dos planos ambientais e de transformação mais ambiciosos da indústria automóvel.

Comments


300.250.png
Pottenza Global Consulting
bottom of page