top of page
  • Foto do escritorRedação Europa

Dupla Guilherme Meireles e Pedro Alves vencem Peugeot Rally Cup no Rali de Castelo Branco - Vila Velha de Ródão

Guilherme Meireles / Pedro Alves
Guilherme Meireles / Pedro Alves

Como sempre disputado ao segundo, o Rali de Castelo Branco - Vila Velha de Ródão viu a dupla Guilherme Meireles / Pedro Alves levar de vencida a terceira prova da Peugeot Rally Cup 2024, jornada que teve todos os ingredientes que marcam as provas da competição organizada pela Peugeot Portugal.


Após 110 km cronometrados, do conjunto dos 11 troços em asfalto (um deles neutralizado) deste rali corrido entre sexta-feira e sábado, a dupla do Peugeot 208 Rally4 n.º 31 derrotou os demais candidatos à vitória, entre eles, Pedro Pereira / João Aguiar, que ficaram a apenas 1,4 segundos desse objetivo, e Ricardo Sousa / Luis Marques, estes a 13,5 segundos.


O rali ficou ainda marcado por um violento despiste de Hugo Lopes / Magda Oliveira na ES5 (primeira de sábado) e sendo a única desistência entre as 12 viaturas que iniciaram o rali.


Em termos de pontuações e fruto do confortável avanço pontual que a dupla Lopes / Oliveira detinha à partida deste rali, a liderança mantém-se inalterada, em Pilotos e Navegadores, estando os adversários agora mais próximos, o que deixa tudo em aberto para discutir os títulos de 2024, algo que se decidirá nos dois ralis que faltam, na Madeira (agosto) e em Chaves/Verín (setembro).


Acidente da dupla líder do campeonato

Pretendendo dar continuidade à hegemonia registada nos primeiros dois ralis, ambos em terra, a dupla Hugo Lopes / Magda Oliveira apresentou-se à partida deste Rali de Castelo Branco - Vila Velha de Ródão visando novo primeiro lugar no primeiro de três ralis em asfalto. Se bem o planearam, melhor o fizeram no primeiro dia, com os melhores tempos em todas as quatro Especiais de sexta-feira, terminando a 1ª Etapa com uma significativa vantagem de 36,1 segundos sobre Guilherme Meireles / Pedro Alves e de 38,4 segundos sobre Pedro Pereira / João Aguiar.


Pedro Pereira / João Aguiar
Pedro Pereira / João Aguiar

Aguardavam-se, por isso, os troços de sábado para ver até onde os então líderes destacados poderiam consolidar ainda mais seu domínio, algo que se esclareceria da pior forma na ES5, a primeira do dia, após falharem a abordagem a uma esquerda rápida, após uma reta, também ela feita com o acelerador no fundo. Neutralizado o troço, as preocupações recaíram, de imediato, no estado do piloto e navegadora, tendo ambos sido transportados ao hospital para avaliação. Apesar do aparato do acidente que destruí por completo o pequeno Peugeot, não houve, felizmente, grandes lesões, ainda que Magda Oliveira terminasse com uma clavícula partida, juntando-lhe umas quantas nódoas negras resultantes da violência do impacto.


Com isso passaram a ser outros os candidatos à vitória neste rali da Escuderia Castelo Branco: Meireles assumiu a liderança entre os concorrentes deste troféu, com 2,3 segundos de vantagem sobre Pereira, que tinha a idêntica distância a dupla Rafael Cardeira / Luis Boiça. Atrás perfilavam-se as restantes oito equipas, incluindo Rafael Rêgo / Ana Gonçalves, eles que saíram de estrada logo na ES1, de sexta-feira, sem grandes danos, mas sem conseguir regressar por meios próprios à estrada, regressando no sábado com o estatuto de SuperRally.


Sem Lopes disputa pela vitória foi emocionante

Nos restantes troços, Meireles seria o mais rápido na ES6, imitado por Cardeira na ES7. Atrás deles, Ricardo Sousa / Luis Marques evoluíam até ao 4º posto, recuperando do percalço técnico na SuperEspecial de sexta à noite, tendo atrás de si Pedro Silva / Roberto Santos, a 1,8 segundos.


Com o primeiro lugar preso por 3,4 segundos, discutido entre Meireles e Pereira, e a vice-liderança por mais 3,7 segundos, com Cardeira no 3º posto, mantinha-se a expetativa relativa ao que reservavam os pouco mais de 50 km cronometrados dos quatro últimos troços deste Rali de Castelo Branco.


Ricardo Sousa / Luis Marques
Ricardo Sousa / Luis Marques

Cheio de garra e sem nada a perder, o regressado Rêgo fez o melhor crono na ES8, troço em que Sousa subiu a 3º da geral e Silva a 4º, em contraponto à queda de Cardeira para 5º. Na especial seguinte, que Rêgo também venceu, Pereira ganhou quase 5 segundos a Meireles, reduzindo para 1,7 segundos a diferença para o líder. Dando continuidade a este rali discutido ao segundo, Sousa faz o melhor tempo na ES10, troço onde Guilherme ganha 1 segundo a Pereira.


Antes do derradeiro troço, 6,5 km de Power Stage, com 3-2-1 pontos extra reservados para os três mais rápidos, a diferença entre Guilherme Meireles e Pedro Pereira era de apenas 2,7 segundos, estando Ricardo Sousa a 13,7 segundos de uma potencial vitória. Nessa tão esperada ES11, os 3 pontos extra foram para Cardeira que, com esse feito, recuperou o 4º lugar final.


Finda essa derradeira batalha contra o cronómetro, eram, finalmente, conhecidos os vencedores da terceira de cinco provas do calendário de 2024 da Peugeot Rally Cup Portugal: Guilherme Meireles / Pedro Alves garantiam o troféu do 1º lugar, batendo por apenas 1,4 segundos a dupla Pedro Pereira / João Aguiar, que, por sua vez, suplantou a equipa Ricardo Sousa / Luis Marques por 13 segundos e meio.


Guilherme Meireles / Pedro Alves
Guilherme Meireles / Pedro Alves

Reunindo todos os elementos da equipa Domingos Sport, responsáveis pela preparação e afinação técnica do seu 208 Rally4 n.º 31, no pódio de consagração, montado no centro de Castelo Branco, Guilherme Meireles comentou assim este rali:


“Estamos muito satisfeitos com esta vitória, conquistada ao longo de um rali muito disputado, em que os nossos principais adversários, nomeadamente o Pedro Pereira ao longo do dia de hoje, nos deram muito que fazer. A diferença entre nós, de pouco mais de um segundo, é espelho disso. Gostaria, também, de deixar um abraço especial ao Hugo e à Magda, desejando-lhes rápidas melhoras, e que ultrapassem esta situação rapidamente para que nos encontremos nas próximas provas.”

Discussão do título com mais três capítulos

Saindo em branco neste terceiro rali, Hugo Lopes e Magda Oliveira mantêm-se líderes dos rankings de Pilotos e Navegadores, respetivamente, ambos com 54 pontos. Perdendo parte da vantagem considerável que detinham, viram aqui aproximarem-se Pedro Pereira / João Aguiar, que passaram a somar 46 pontos, seguindo-se Ricardo Sousa / Luis Marques (45 pontos), fechando o top-5 Guilherme Meireles / Pedro Alves (35 pontos) e João Andrade / Pedro Santana (32 pontos).

 



Rali de Castelo Branco - Vila Velha de Ródão

3ª prova (de 5) da Peugeot Rally Cup Portugal

 

1º Guilherme Meireles / Pedro Alves, 1h 00m 36,8s;

2º Pedro Pereira / João Aguiar, a 1,4s;

3º Ricardo Sousa / Luis Marques, a 13,5s;

4º Rafael Cardeira / Luis Boiça, a 40,6s;

5º Pedro Silva / Roberto Santos, a 44,4s;

6º João Andrade / Pedro Santana, a 1m 02,5s; 7º Daniel Nunes / José Janela, a 1m 17,8s; 8º Luis Morais / A. Rodrigues, a 2m 10,8s; 9º Paulo Roque / Marco Macedo, a 3m 36,6s; 10º Manuel Pereira / Pedro Magalhães a 7m 51,4s; 11º Rafael Rêgo** / Ana Gonçalves**, a 1h 24m 56,1s.


Próximo confronto será Ibérico

Cumprida a terceira prova da competição monomarca,  restam apenas dois ralis – o Vinho Madeira, no início de agosto, e o da Água Transibérico, em meados de setembro - ambos em asfalto. Antes decorrerá o segundo confronto da Peuget Rally Cup Ibérica 2024, nos troços de asfalto do Rallye Rías Bajas (5 e 6 de julho), em Vigo, prova de duplo estatuto, também pontuando para o troféu espanhol Desafio Peugeot 2024.

Comments


300.250.png
Pottenza Global Consulting
bottom of page